Planejar o caixa pode salvar seu controle financeiro: Será?

Planejar o caixa pode salvar seu controle financeiro: Será?

Pensar em planejamento de caixa é algo distante da realidade de muitas empresas. Especialmente nas pequenas e médias, é comum que os gestores não tenham o hábito ou não conheçam as vantagens de fazer um controle financeiro correto.

Mas mudar essa mentalidade, porém, é essencial para ter resultados melhores nas finanças. 

Para começar mostrando a importância do planejamento de caixa, vamos ao conceito de planejamento de fluxo de caixa, bem como algumas provas de que essa prática pode salvar  o seu controle financeiro.

O que é o planejamento do fluxo de caixa?

O conceito de fluxo de caixa diz respeito ao controle da entrada e saída de todas as finanças de um negócio. Tudo que é recebido ou que sai do caixa para pagar algo é registrado, a fim de organizar as contas e ter maior controle sobre a situação financeira da empresa.

Esse controle de contas requer um certo planejamento para que o caixa não fique sem dinheiro para se manter, pagar as contas, e que possa distribuir melhor os recursos financeiros da empresa.

Na prática, planejar o caixa, sabendo quando entra e sai cada transação financeira, se justifica por motivos como:

1. Um caixa planejado evita prejuízos

Uma empresa que tem um fluxo de caixa organizado resolve crises  e evita prejuízos mais facilmente. A forma pela qual isso acontece é bem simples: com uma visão mais detalhada e precisa das finanças do negócio.

Com um bom controle financeiro é possível identificar inadimplências, remanejar pagamentos de acordo com vencimentos e disponibilidade do caixa e muito mais. Assim, é possível garantir um capital de giro e evitar prejuízos graves que podem levar até à falência.

2. Planejamento de caixa garante o futuro da empresa

O planejamento de caixa permite, de certa forma, prever o futuro da empresa. Tendo uma visão de tudo que vai sair ou entrar no caixa, o gestor consegue se planejar para o futuro e se preparar para adversidades. 

Além disso, tendo um controle financeiro que conste também o que está por vir, é possível encontrar as melhores oportunidades para investir no lugar e na hora certa para crescer.

3. Planejar o caixa ajuda a resolver o lucro reduzido

O lucro reduzido é um dos grandes vilões de uma empresa que quer crescer. Essa situação acontece quando as vendas estão baixas, mas ainda assim a empresa consegue operar em uma margem positiva.

O lucro reduzido oferece risco à saúde financeira da empresa pois é uma falsa segurança de que o saldo é positivo, mas pode mudar a qualquer momento. Por isso, mais uma vez, planejar bem o caixa durante um período de lucros baixos pode fazer toda a diferença.

controle financeiro

Como planejar e fazer o fluxo de caixa no seu controle financeiro

Agora que sabemos para que serve o planejamento do fluxo de caixa, vamos à parte prática. Como planejar corretamente? 

1. Registre tudo corretamente

O primeiro passo para planejar o fluxo de caixa é levantar todas as despesas da empresa. Todas as contas, compras e tributos precisam ser conhecidos antes de avançar e colocar no papel o planejamento do caixa. 

Em seguida, uma planilha pode ajudar, mas um sistema de gestão pode facilitar ainda mais os próximos passos.

Dentro da plataforma que escolher, registre o saldo atual para começar a fazer as projeções de contas a pagar e receber. Tudo precisa ser registrado detalhadamente para que o controle funcione de verdade.

2. Faça as projeções para o futuro

A próxima etapa, com o saldo atual e as contas e gastos já registrados, é começar a fazer projeções do caixa. Sabendo das despesas que virão, o gestor vai distribuí-las ao longo dos dias que ainda virão.

Essas projeções darão forma ao futuro do fluxo de caixa, permitindo um controle mais próximo da situação financeira.

É importante que as projeções sejam feitas sempre considerando o faturamento e os resultados financeiros da empresa, ou seja, que os registros sejam feitos considerando as datas em que o dinheiro entra ou sai efetivamente da conta.

3. Nunca deixe de atualizar

Por fim, o passo que resta é a atualização constante do fluxo de caixa. Todas as contas e recebimentos precisam ser atualizadas nos dias certos para que o resultado seja efetivo e confiável. Esse trabalho é constante por toda a vida útil do negócio, então não vale desanimar.

O controle financeiro de uma empresa é super importante e não precisa ser difícil de fazer. Para facilitar ainda mais, de um jeito prático e barato, algumas ferramentas digitais podem ajudar muito!

Quer aprender a fazer um controle financeiro impecável, completo e totalmente automatizado? Então conheça clicando aqui o Sistema de Gestão Financeira de Hinova. Até a próxima!

Deixe seu comentário aqui

comentários