Os 7 Piores Erros no Controle Financeiro da sua Empresa

Os 7 Piores Erros no Controle Financeiro da sua Empresa

Imagine viajar para uma cidade desconhecida sem um mapa, um aparelho com GPS e pouca ou nenhuma informação prévia sobre o destino.

A viagem pode render bons frutos ainda assim, mas devemos concordar que navegação é muito mais difícil e deixa margem para muita coisa dar errado pela falta de informação, certo? Pois é exatamente assim que uma empresa opera sem um bom controle financeiro.

O controle financeiro é essencial para o sucesso de qualquer negócio. Fazer uma boa gestão das contas e finanças da empresa permite que o empreendedor tenha uma boa noção dos rumos do negócio e seu futuro.

Gestores que lidam bem com suas finanças evitam problemas no presente e no futuro, e têm sempre maior chance de continuar crescendo por saber bem suas oportunidades e dificuldades com base nas finanças.

Para ajudar a trabalhar corretamente o controle financeiro da sua empresa, continue lendo este artigo. Vamos conferir 7 erros terríveis que você pode estar cometendo e como evitar seu impacto no financeiro do seu negócio.

#1. Não conhecer a fundo suas despesas

Informação é a palavra-chave para começar todo e qualquer bom processo de gestão. Não importa se está começando agora o desafio da administração de uma empresa ou se já tem um negócio mais consolidado e de maior porte: todo empreendedor precisa de informação o tempo todo para agir.

No caso da gestão financeira, o empreendedor precisa conhecer a fundo as despesas que têm. Gastos com pessoal, matéria-prima, infraestrutura, fornecedores… enfim, todo dinheiro que sai precisa estar sob controle.

Sabendo com o que se gasta, a empresa vai se encontrar em um cenário mais favorável para se organizar melhor. A partir daí será possível colocar em prática um plano matador de controle financeiro.

Lembre-se, sempre, que essas informações iniciais serão o guia para elaborar o melhor método de gestão das finanças do seu negócio. Portanto, dedicação para conhecer a fundo cada despesa da empresa será uma necessidade.

#2. Não ter controle sobre as contas a pagar e a receber

Seguindo a lógica de conhecer as despesas, um controle de contas a receber e a pagar vai fazer toda diferença para que um gestor controle melhor as finanças do negócio.

Empresas que controlam suas contas a receber conseguem, de certa forma, prever seu futuro. Com essa gestão é possível avaliar como o capital da empresa girou no passado para entender melhor a situação do presente.

Sabendo todo o dinheiro que vai entrar é possível tomar decisões melhores de como gastar o que realmente puder. Além disso, um controle financeiro que cobre as contas a receber também oferece a segurança de conseguir poupar dinheiro para eventuais dificuldades.

Já o controle de contas a pagar, de uma forma ainda mais simples, dá uma visão de tudo o que vai sair do caixa da organização. Assim, também é possível ter uma boa noção da situação atual para evitar problemas e riscos desnecessários.

#3. Não possuir um sistema para fazer seu controle financeiro

O termo controle financeiro já indica que o trabalho exige um método organizado. Fazer a gestão correta das finanças requer um bom método, dedicação e o cumprimento impecável desse sistema.

Para quem quer executar o controle financeiro perfeito existem possibilidades diversas. Mais simples ou mais robustas, o empreendedor pode escolher a melhor forma de controlar os gastos e os lucros do negócio.

Cabe aos gestores optar, por exemplo, entre a velha planilha de gestão financeira ou conhecer um sistema de gestão mais moderno e completo.

As diferenças entre um sistema de gestão e uma planilha de controle financeiro você pode conferir aqui. Veja as vantagens de cada um, como usá-los de acordo com seu objetivo e aprenda a fazer a escolha certa.

Controle financeiro

#4. Perder o controle sobre as operações, caixa e finanças

Novamente vamos voltar à ideia de controle. Quem acompanha as finanças do negócio não pode parar por nem um momento. Ao estabelecer a melhor forma de fazer a gestão das contas e do dinheiro da empresa, é importante que entender o controle financeiro como um processo.

E como processo, o controle financeiro precisa de continuidade.

Portanto, nunca é demais lembrar que o gestor não pode se descuidar de nenhuma etapa do controle financeiro. Ao executar um controle de contas a pagar e receber, por exemplo, imagine que você anda se esquecendo de registrar certas despesas e custos ao longo do tempo.

Nesse cenário, as contas da empresa vão logo se desequilibrar, já que as contas a receber são registradas e o dinheiro que sai não consta no controle.

A empresa, então, ficará com uma falsa sensação de segurança, sem saber que está deixando de registrar contas que precisam ser pagas. Isso pode ter um impacto negativo forte: você pode começar a gastar dinheiro que na verdade deveria estar comprometido em outras despesas.

Por isso, muito cuidado e organização para não perder o controle, literalmente, do financeiro do negócio.

#5. Se descuidar com prazos e vencimentos

Para reforçar a importância da organização para finanças, vale dizer que todo cuidado é pouco com prazos e vencimentos. Além do exemplo acima, em que o não pagamento de contas pode impactar os gastos da empresa, o negócio tem muito a perder com prazos e vencimentos esquecidos.

Não pagar contas, taxas e impostos na data certa pode acarretar situações não só de prejuízo, mas complicar juridicamente a empresa.

Para evitar problemas financeiros, não só no caixa, mas também com a lei, a gestão dos pagamentos não pode ser menos do que impecável. Registre com o máximo de atenção cada prazo que envolva o dinheiro do seu negócio para não cometer esse erro tão grave.

#6. Ignorar conhecimentos técnicos da área

O bom controle financeiro exige organização, dedicação e uma estratégia eficiente, mas não é só isso. Não podemos deixar nunca de lado o conhecimento técnico da área de economia e finanças.

Muitos empreendedores, especialmente os mais novos, podem se julgar capazes de assumir todas as áreas de seu negócio, mas isso está bem longe da realidade. Para cuidar de uma área tão importante quanto o financeiro de uma organização, conhecimento técnico específico é imprescindível. 

Evitar que esse erro seja cometido é muito fácil. É só separar um tempo para conhecer, ouvir e aprender com os grandes nomes da economia e das finanças.

Na internet é possível achar diversos blogs e sites especializados em conteúdo voltado para economia e finanças. Procure as melhores páginas sobre os temas e mergulhe de cabeça no conteúdo. Para ajudar, já separamos as melhores dicas sobre controle de contas disponíveis na internet. Veja no link o que alguns dos maiores blog especializados podem te ensinar agora mesmo!

Para ir mais fundo ainda nos estudos da área, separamos também 5 livros indispensáveis que todo empreendedor deve ler para entender melhor o controle financeiro. Desde os clássicos até obras mais contemporâneas, dê uma chance a essas obras e aplique os seus conteúdos na prática.

#7. Não medir e acompanhar os resultados financeiros

Não é porque você chegou até aqui que os erros se tornam mais banais ou difíceis de se cometer. Pelo contrário! Essa dica final está ligada a todas as anteriores e tem impacto direto nos resultados das finanças da empresa.

O controle financeiro, como já foi explicado, oferece a noção ideal para tomar decisões seguras e garantir um futuro mais tranquilo para a empresa. Ele requer um método organizado, inteligente e que funcione ao longo do tempo enquanto processo de gestão.

Para consolidar e validar o trabalho do controle financeiro, o empreendedor precisa acompanhá-lo de perto, de forma contínua e inteligente. Além disso, é preciso avaliar os números e rever estratégias e métodos de gestão caso necessário.

Portanto, para fechar os erros imperdoáveis do controle financeiro, o empreendedor não pode deixar de medir e acompanhar o sucesso da gestão.

Defina indicadores para acompanhar com as finanças do negócio. Assim será possível acompanhar o alcance de metas e mensurar os esforços e resultados das estratégias. Alguns dos indicadores mais básicos do controle financeiro, que devem ser acompanhados de perto, são:

  • O capital de giro do negócio;
  • Custos de inadimplência e endividamento;
  • Receita recorrente, caso faça parte do seu modelo de negócio;
  • EBITDA, ou o total de rendimentos antes da aplicação de impostos sobre eles;
  • E qualquer outro número que faça sentido para o porte, segmento e maturidade do seu negócio.

Acompanhando de perto esses números e analisando seu impacto, a administração da empresa tem a ganhar muito em eficiência. Fique de olho neste e nos erros que citamos acima, trabalhe para evitá-los e sua estratégia de controle financeiro tem tudo para funcionar perfeitamente!

Quer aprender com mais dicas de administração de empresa? Confira nossas 10 dicas incríveis para impulsionar seu negócio

Deixe seu comentário aqui

comentários