Os Prejuízos da Sonegação para sua Gestão Empresarial

Os Prejuízos da Sonegação para sua Gestão Empresarial

Por pura desinformação ou por acreditar que não terão consequências, alguns empreendedores acabam praticando a sonegação fiscal no Brasil. Sonegar impostos pode parecer uma alternativa fácil para fugir da alta tributação, mas não se engane. Trata-se de uma prática perigosa para sua Gestão Empresarial e para a saúde da sua empresa.

Para que não reste mais dúvidas quanto aos perigos da sonegação, veja os riscos que essa prática oferece à sua gestão empresarial. 

Cenário da sonegação de impostos no Brasil

É verdade que o Brasil tem um sistema tributário conhecido por altos impostos e complexidade ainda maior. Sendo assim, é natural que muitos empreendedores tenham dificuldades para se entender e agir corretamente. 

Seja por essa inabilidade ou para tentar fugir da carga tributária, muitas empresas caem no caminho da sonegação fiscal. 

Sonegar impostos significa, simplesmente, deixar de pagar a carga tributária exigida pela legislação nacional. Esse ato pode acontecer por meio de omissão de dados ou pela entrega de declarações fraudulentas e que não condizem com a realidade.

De acordo com dados o Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), os números da evasão fiscal no Brasil são extremamente preocupantes. Estima-se que, apenas em 2018, mais de R$ 345 milhões em impostos tenham sido sonegados pelas empresas brasileiras.

Esse número representa uma quantia que impede a economia de crescer como poderia, oferecendo riscos à saúde econômica do país como um todo.

Além disso, a sonegação também impacta diretamente a Gestão Empresarial de quem escolhe ou acaba adotando a prática até mesmo sem perceber.

sonegacao-gestao-empresarial

Prejuízos da sonegação para sua gestão empresarial

Se tanta gente pratica sonegação, resta saber o que eles estão colocando em cheque ao fazê-lo.

Antes de mais nada, sonegar impostos é crime, conforme consta na lei 4.729, de julho de 1965. A legislação ainda foi complementada em 1990, pela lei 8.137, ainda estipula as penalidades referentes a esses crimes contra a ordem tributária.

Dessa forma, a sonegação não apenas é criminosa como pode resultar em prisão de dois a cinco anos, além de multa.

Como maior das consequências para a gestão empresarial está o pagamento previsto de multa pela sonegação. Essa multa pode acontecer de duas formas:

  • Quando o erro é admitido e informado por quem o comete, a multa fica estipulada em 20% do valor sonegado, além de juros cabíveis;
  • Quando a própria Receita Federal é quem encontra a sonegação, a situação fica consideravelmente pior. O valor devido passa a ser de 75% da quantia sonegada, também somado a juros. 

O que acontece para gerar essas consequências são as práticas comuns como a omissão de documentos e declarações, recusa de emitir notas fiscais para serviços prestados ou contratados e até a adulteração e falsificação de notas fiscais.

Práticas que podem parecer corriqueiras demais no dia a dia de um negócio podem causar grandes problemas.

Nesse cenário, as pequenas e médias empresas são as que podem sofrer mais. Empresas com fluxo de caixa e capital de giro mais baixos podem não conseguir se manter após enfrentar um problema com a Receita Federal.

Uma quantia alta de multa já pode ser o suficiente para que a empresa não consiga ter o capital necessário para continuar operando.

Dicas para fazer a gestão empresarial correta

Agora vamos falar, então, dos caminhos corretos a seguir na sua gestão empresarial.

Para evitar contratempos e prejuízos, o conselho inicial é sempre fazer um bom planejamento. A estratégia de gestão financeira deve ser priorizada em toda empresa e executada de forma organizada e bem planejada.

De forma geral, a gestão financeira bem feita é o melhor caminho para evitar problemas. 

Quem fica por dentro de todas as finanças da empresa evita a possibilidade de surpresas desagradáveis pelo caminho, sendo possível vislumbrar outras opções que não a sonegação para seguir com o negócio. 

Portanto, considerando a hipótese da sonegação por desconhecimento, a gestão bem feita já evita que esse problema aconteça facilmente. 

Para executar corretamente esse ponto da gestão empresarial, aposte em um bom planejamento de caixa. O empreendedor que pensa no futuro consegue se organizar melhor e se preparar para adversidades que podem surgir.

Com o planejamento certo é possível saber as despesas que virão, especialmente as representadas por impostos. Além delas, saber onde o dinheiro vai ajuda a alocar as finanças mais facilmente onde é necessário. 

Dessa forma, resumidamente, planeje-se para não precisar sequer considerar a sonegação para que seu dinheiro sobre. O empreendedor responsável não deve assumir esse risco e colocar em cheque toda sua gestão empresarial em função de uma prática ilegal.

Quer aprender a fazer um controle financeiro impecável, completo e totalmente automatizado? Então conheça clicando aqui o Sistema de Gestão Financeira de Hinova. Até a próxima!

Deixe seu comentário aqui

comentários